Seu IP é 54.224.179.98
Na região de Ashburn - Virginia temos Névoa (18.5℃) Umid(88%) Veloc.Vento(1.32m/s 226.5°) | Sol: nasc 07:34h e pôr 20:47h | 27/08/2014 09:51
Utilize a busca abaixo para encontrar uma empresa pelo nome, setor ou produto.
Em todo o País, Aguarde, carregando...
    Ex.: coaching, ou transporte, ou madeira, ou aço, ou o nome da empresa como: Mais Sucesso e Genoma, ou mesmo o nome do profissional como Cristiane.

Vendi minhas NTNs compradas em 2004 com rentabilidade acumulada de 340%


Postado em 27/08/2014

Você teve um belo ganho porque acreditou no Brasil em uma época em que havia muitas dúvidas sobre o nosso futuro financeiro.



Confiança da indústria volta a cair pela oitava vez seguida


Postado em 27/08/2014

O Índice de Confiança da Indústria (ICI), medido pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), apresenta queda de 1,2% entre julho e agosto ao atingir 83,4 pontos. Foi o oitavo recuo seguido e o mais baixo nível de avaliação desde abril de 2009 (82,2 pontos). No entanto, a intensidade da queda diminuiu ante as três últimas pesquisas - com -3,2%, -3,9% e -5,1%.

A Sondagem da Indústria de Transformação indica pessimismo maior em relação ao momento presente. O Índice da Situação Atual (ISA) foi negativo em 3,6%, com 82,7 pontos, o menor nível desde março de 2009 (78,5). O Índice de Expectativas (IE) aumentou 1,4%, ao alcançar 84,1 pontos.

O superintendente adjunto de Ciclos Econômicos da FGV, Aloisio Campelo Jr., adverte que os empresários ainda se mantêm cautelosos quanto aos negócios em médio prazo. ?A ligeira melhora das expectativas é insuficiente para sinalizar uma efetiva inversão da tendência negativa observada no ano. As previsões tornaram-se mais favoráveis para a produção, com a normalização do número de dias úteis após o fim da Copa, mas, no horizonte de seis meses, o pessimismo continua aumentando?, destaca ele em nota.

O indicador de situação atual dos negócios mostra queda de 7,1% entre julho e agosto, com 78,8 pontos, o menor nível desde abril de 2009 (76,8). Para 8,1% dos consultados, a situação atual é boa ante 10,8% que tinham essa avaliação na apuração passada. Paralelamente, cresceu de 26% para 29,3% os que consideram o ambiente fraco para os negócios.

A proporção de empresas com projeção de aumento da produção teve leve crescimento, ao passar de 27,6% para 27,8%. E a parcela que prevê queda diminuiu de 20,8% para 16,1%. Na sondagem sobre os que esperam melhora para os seis meses seguintes, o percentual teve elevação de 25,6% para 30%, mas também aumentou a parcela dos que apontam piora (de 20,2% para 26,5%).

A pesquisa mostra ainda que o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) ficou estável em 83,2%, mas esse é o menor patamar desde outubro de 2009 (82,6%). As consultas foram feitas em 1.176 empresas entre os últimos dias 4 e 22.

Editor Graça Adjuto


Gaza: cessar-fogo entre Israel e Palestina é respeitado


Postado em 27/08/2014

O cessar-fogo permanente acertado nessa terça-feira (26) entre Israel e os palestinos, depois de 50 dias de combate, foi respeitado durante a noite, disse hoje um porta-voz militar israelense.

?Não foram disparados rockets (foguetes) sobre o território israelense e não houve nenhum ataque aéreo na Faixa de Gaza desde a noite de terça-feira?, acrescentou o porta-voz.

Israel e os palestinos anunciaram ontem um acordo para o cessar-fogo permanente, depois de um conflito armado que causou 2.143 mortos palestinos e 70 israelenses e devastou a Faixa de Gaza.

O cessar-fogo, que entrou em vigor às 19h dessa terça-feira, prevê, segundo o mediador egípcio, o levantamento do bloqueio imposto desde 2006 por Israel e que asfixia 1,8 milhão de habitantes da Faixa de Gaza.

Editor Graça Adjuto


Estudo mostra risco de tsunami de 23 metros na Costa Oeste do Japão


Postado em 27/08/2014

Um eventual terremoto de magnitude elevada no mar do Japão poderia gerar, em alguns minutos, um tsunami com ondas até 23 metros, segundo a primeira simulação sobre a Costa Oeste do país, onde há 11 centrais nucleares.

Uma dezena de peritos, enviados pelos ministérios dos Transportes e da Ciência e pelo gabinete do primeiro-ministro, analisaram o comportamento de 60 falhas nas zonas costeiras de Hokkaido (ao Norte), em Kyushu.

Entre 253 hipóteses estudadas com tremores de diferentes magnitudes, os especialistas demonstraram o que ocorreria com um sismo de magnitude 7,9 no mar do Japão. Segundo eles, isso resultaria em um risco de tsunami de 23,4 metros na região de Setana, e de 12 metros em Okushiri, ambas em Hokkaido.

Paralelamente, mais ao Sul, ondas de 17,4 metros na província de Aomori, ao norte de Honshu, e de 15,8 metros nas regiões costeiras de Ishikawa (centro de Honshu) foram consideradas prováveis.

No norte da Ilha de Honshu, a mais extensa do arquipélago japonês, foram também estimadas ondas acima de dez metros em vários locais da província de Akita.

O professor Katsuyuki Abe, da Universidade de Tóquio, presidente da comissão, explicou que mesmo que o tremor ocorra a uma distância considerável da costa, ?as ondas podem levar menos tempo do que o previsto para chegar e, caso se registre um forte abalo, é importante fugir imediatamente?.

As simulações feitas mostram também as alturas possíveis de tsunamis de 1 até 6 metros em 11 locais onde estão situadas centrais nucleares ao longo da Costa Oeste do Japão, com cerca de 30 reatores.

As conclusões do relatório devem servir de base a planos de emergência para eventual retirada das populações e a preparação das instalações potencialmente perigosas, a começar pelas centrais nucleares e outras unidades industriais.

Editor Graça Adjuto