Na sua região: Ashburn - Virginia temos Céu claro (21.2℃) Umid(100%) Veloc.Vento(1.31m/s 278.0°) | Sol: nasc 07:38h e pôr 20:40h | 01/09/2015 04:51
Utilize a busca abaixo para encontrar uma empresa pelo nome, setor ou produto.
Em todo o País, Aguarde, carregando...
    Ex.: coaching, ou transporte, ou madeira, ou aço, ou o nome da empresa como: Mais Sucesso e Genoma, ou mesmo o nome do profissional como Cristiane.

Seminário sobre gestão reúne 500 empresários do Litoral Norte e Vale do Paraíba


Postado em 31/08/2015

Sebrae Nacional -

São Paulo - O Sebrae em São Paulo promoveu em São José dos Campos o seminário “Gestão em Tempos de Crise”, que reuniu 500 empresários no Teatro do Sesi. A iniciativa faz parte de um pacote de ações da instituição para apoiar os pequenos negócios da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, que inclui atividades em toda a região (confira próximos eventos abaixo). 


O seminário, gratuito, foi uma oportunidade para os empreendedores receberem orientações pontuais para aprimorar a gestão de seus negócios, focando em temas como relacionamento com o cliente, marketing e controle financeiro. Também foram apresentadas ações do Movimento Compre do Pequeno Negócio, lançado neste mês pelo Sebrae, que incluem palestras, cursos, oficinas e consultorias. 


Para o diretor técnico do Sebrae no estado, Ivan Hussni, é importante que os empresários invistam em planejamento e inovação durante esta fase de diminuição no consumo. “É preciso diminuir custos, capacitar a equipe e fazer a gestão fina do negócio. O momento de retração da economia vai passar, mas é necessário administrar a situação com criatividade, antecipando as necessidades do cliente, planejando e inovando”, afirmou. 


Segundo o gerente regional do Sebrae em São José dos Campos, Rodrigo Matos do Carmo, o evento é apenas o marco de uma ofensiva para apoiar os pequenos negócios. “Vamos percorrer o Vale e o Litoral Norte apresentando essas soluções de gestão, acesso a mercado e tecnologia, mostrando o que o empresário pode fazer da porta para dentro da sua empresa”.


Felipe Cury, presidente da Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos – uma das entidades da região que apoiaram o evento -, também saiu otimista do seminário. “Temos que reagir e uma das formas é essa: criar ideias, dar asas à imaginação e partir para a ação. O Sebrae oferece uma série de ferramentas, vamos aproveitar”.


Inovação e capacitação

Os empresários que participaram do seminário elogiaram a iniciativa e pretendem colocar em prática as dicas passadas pelos especialistas. Para Fernanda Castro, da Way Idiomas, a capacitação constante é uma saída para driblar a retração da economia. “Precisamos buscar soluções e inovar. Ouvi muitas coisas interessantes, principalmente sobre fidelização de clientes e pós-venda”, disse a empresária, que tem unidades em Taubaté e Caçapava.


O proprietário do Hotel Pousada Vivendas do Sol, de Caraguatatuba, Rodrigo Tavano, também ressaltou a importância de debates com os realizados durante o seminário. “Recebemos dicas surpreendentes, que motivam a mudar a situação do negócio. É possível crescer, mesmo durante a crise, trabalhando bastante e investindo em marketing, nas redes sociais”, afirmou.


O evento contou com a palestra “Como Vender em Tempos de Crise”, do consultor Erik Penna, depoimentos de empresários da região - que mostraram boas práticas e ações para superar momentos difíceis – e apresentação do portfólio de produtos do Sebrae no estado, como o Sebrae Inova, programa que reúne cerca de 600 soluções técnicas e de gestão para tornar as MPEs mais competitivas e eficientes. Os participantes receberam as cartilhas “Alavanque sua Empresa em Tempos de Turbulência” e “10 Dicas para Enfrentar a Crise”.


O evento teve apoio da Facesp RA-6 - que reúne 25 associações da região e organizou missões empresariais para o evento -, Centro das Indústrias do Estado de São Paulo, Sesi, Prefeitura de São José dos Campos, Empretecos do Vale, Associação das Empresas Contábeis de São José dos Campos, Parque Tecnológico, Centro para Competitividade e Inovação do Cone Leste Paulista, Associação dos Empresários do Chácaras Reunidas e Grupo de Estudos do Desenvolvimento Econômico Social e Político).


Agenda

Seminário “Gestão em Tempos de Crise”

Dia 16/9 – Caraguatatuba


Seminário “Marketing em Tempos de Crise”

Dia 9/9 – Taubaté

Dia 1/10 - São José dos Campos

Dia 25/11 – Jacareí


Seminário “Gestão de Pessoas em Tempos de Crise”

Dia 15/10 – São José dos Campos

Dia 27/10 – Jacareí

Dia 28/10 – Taubaté


Seminário “Finanças em Tempos de Crise”

Dia 16/9 – Jacareí

Dia 7/10 - São José dos Campos

Dia 17/11 – Taubaté


Eventos gratuitos, com vagas limitadas. Inscrições e mais informações pelos telefones (12) 3922-2977 e 0800-570-0800


Mais informações

Marcelle

(11) 3177-4905/4822

marcelleac@sp.sebrae.com.br

marcelleac@sebraesp.com.br


Ator Marcos Palmeira participa do Movimento no Médio Paraíba


Postado em 31/08/2015

Sebrae Nacional -

Rio de Janeiro - Uma as atividades do Movimento Compre do Pequeno Negócio na região do Médio Paraíba é a palestra “Jornada Empreendedora”, com o ator e produtor rural Marcos Palmeira. O ator criou o empreendimento Vale das Palmeiras, em Teresópolis, na Região Serrana. As palestras serão gratuitas, em vários municípios (confira programação abaixo), e fazem parte das ações programadas pelo Sebrae no Rio de Janeiro para divulgar o Movimento. Haverá também palestras sobre outros temas, assim como consultorias e cursos.


Os eventos acontecerão em Barra Mansa, Piraí, Vassouras, Valença, Barra do Piraí, Volta Redonda e Pinheiral. A iniciativa é do Sebrae em nível nacional, com o objetivo de estimular a sociedade a consumir produtos e serviços fornecidos por micro e pequenas empresas locais. O objetivo é preparar os empreendedores para o 5 de outubro, data oficial do Movimento, quando se comemora o Dia da Micro Empresa.


“No Médio Paraíba, cerca de 16 mil empresas, entre micro e pequenas, e 30 mil microempreendedores individuais (MEI) estão em funcionamento”, informou a coordenadora do Sebrae em Volta Redonda, Ana Lúcia Lima. Para conferir a programação total das ações do Compre do Pequeno no Médio Paraíba, assim como locais e como se inscrever acesse: http://www.rj.agenciasebrae.com.br/sites/asn.


Programação das palestras:

Barra Mansa

15.09 - 19h - Palestra Transforme os desafios em solução com Daniel Godri Jr


Piraí

22.09 - 15h - Palestra Jornada empreendedora, com Marcos Palmeira, ator e empresário

02 .10 - 18h - Palestra AgeRio: Crédito


Vassouras

22.09 - 19h - Palestra Jornada empreendedora, com Marcos Palmeira, ator e empresário


Valença

23.09 - 19h - Palestra Jornada empreendedora, com Marcos Palmeira, ator e empresário


Barra do Piraí

23.09 - 8h - Palestra Jornada empreendedora, com Marcos Palmeira, ator e empresário


Volta Redonda

24.09 - 19h - Palestra Jornada empreendedora, com Marcos Palmeira, ator e empresário


Mais informações:

Fernando de Moraes

(21) 2212.7972

rj@asn.com.br

www.rj.agenciasebrae.com.br


Movimento ganha força em Sergipe


Postado em 28/08/2015

Sebrae Nacional -

Aracaju – O Movimento Compre do Pequeno Negócio vem ganhando força em Sergipe com a adesão de empreendedores como Denise Somera, proprietária da Bela Prata. “Aderi à campanha porque a gente precisa se organizar e fortalecer. Sozinha, não consigo mudar nada, mas de uma forma coletiva o pequeno negócio ganha força”, diz.


Os pequenos negócios oferecem vantagens para os clientes, na visão da empresária. “É importante trabalhar o pequeno negócio de uma forma única. O cliente é atendido de maneira diferenciada, consegue negociar melhor o preço final. Outro diferencial é você ser atendido de uma forma personalizada, pois as vendedoras já conhecem o cliente, tratam pelo nome, sabem o que mais gostam”, explica.


Com quatro anos no mercado, a Bela Prata gera três empregos diretos e trabalha com a venda de acessórios em prata e semijóias. Sempre que pode, a empreendedora aproveita os produtos e serviços oferecidos pelo Sebrae. Já teve oportunidade de participar de três edições da Feira de Sergipe e atualmente é atendida pelo Projeto ALI – Agente Local de Inovação. “Nossa equipe de vendas já participou de vários cursos de atendimento, presenciais e online”, conta.


A empresária investe na divulgação da empresa nas redes sociais. “Depois da qualidade do atendimento, o segundo diferencial é a comunicação. Como minha formação é jornalismo e tenho habilidade com design, consegui formatar a comunicação de forma profissional”. A empresa tem padrão no atendimento, nos cartões e layout da loja. “São fatores que contribuem para o sucesso do negócio”.


Cliente da Bela Prata, a publicitária Karla Ferreira elogia o Movimento. “É importante estimular o pequeno negócio para ele se manter no mercado. Muitas vezes a empresa abre e no primeiro ano de vida acaba fechando as portas. Acho incrível, bem bacana essa ação”, diz. O Movimento Compre do Pequeno Negócio é uma iniciativa do Sebrae que tem como objetivo mostrar a importância das pequenas empresas para o desenvolvimento socioeconômico do país, trazendo a sociedade para a iniciativa. No 5 de outubro, Dia da Micro Empresa, os consumidores estão convidados a escolherem o pequeno negócio no momento da compra.


“Essa campanha chegou para mostrar à sociedade a importância de se comprar na padaria, na farmácia e supermercado do seu bairro, por exemplo. Para isso, vamos transformar o dia 5 de outubro num grande ato de cidadania”, afirma o superintendente do Sebrae em Sergipe, Emanoel Sobral.


Mais informações

Sergipe Bruno Leonel

(79) 2106.7758

se@asn.com.br

www.se.agenciasebrae.com.br

 



Greve: MPF no Rio move ação contra sindicatos de servidores da área de saúde


Postado em 01/09/2015

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro abriu ação civil pública contra o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho e Previdência Social no Estado do Rio de Janeiro (Sindsprev/RJ) e o Sindicato dos Enfermeiros do Rio de Janeiro (SindEnfRJ). A intenção do MPF é garantir as atividades essenciais realizadas no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), em São Cristóvão, na zona norte da capital fluminense. A preocupação principal é com os procedimentos cirúrgicos prestados durante a greve dos servidores públicos federais da saúde no Rio de Janeiro, deflagrada no dia 21 de julho.

Os servidores pedem reajuste e equiparação salarial, redução de carga horária e melhores condições de trabalho. No caso do Into, reivindicam ainda segurança dentro e fora do hospital. Na avaliação do MPF, com a greve, houve redução dos serviços de saúde na unidade, apesar da manutenção de 30% de cirurgias, exames e atendimentos ambulatoriais.

As autoras da ação, as procuradoras da República Aline Caixeta e Roberta Trajano entenderam que meta cirúrgica diária de 30%, no caso do Into, provocará grave prejuízo à saúde da população. As procuradoras consideram, ainda, que o percentual também inviabiliza o cumprimento de um acordo judicial celebrado em outra ação civil pública. Nele, ficou definido que seria assegurado o atendimento a 14 mil pacientes que aguardavam os procedimentos cirúrgicos na fila.

“A meta que foi pactuada entre o governo e a Justiça é inalcançável em função do déficit de recursos humanos. Hoje não só o Into, como todos os hospitais da rede pública se sustentam por adicional de plantão hospitalar, ou seja, se sustentam através de hora extra”, disse a diretora do Sindsprev-RJ, Christiane Gerardo

Para a sindicalista e servidora da área de saúde, causou estranheza o MPF ter ingressado com uma ação contra a entidade para garantir o atendimento mínimo no Into. Segundo Christiane, a ação deveria ser contra o governo federal, porque os procedimentos não são feitos na quantidade necessária, por causa da falta de condições de trabalho que gera um desgaste excessivo dos profissionais. “Se os servidores decidiram ir à greve é porque houve, por parte do governo, uma intransigência no processo negocial, em que apresentou para os servidores a metade da reposição da perda inflacionária ao longo dos últimos quatro anos”.

a diretora do sindicato garantiu que não houve suspensão dos serviços ambulatoriais no Into e de  outros serviços, conforme a necessidade dos pacientes. “Tudo que significa emergência, risco de vida ou dano permanente ao usuário está sendo mantido em todas as unidades de saúde. Não é só no Into”, afirmou.

Editor Aécio Amado


Ranking de escolas por nota do Enem não é um bom serviço ao público, diz Janine


Postado em 31/08/2015

O ministro da Educação, Renato Janine, disse hoje (31), em entrevista ao jornalista Luiz Nassif, no programa Brasilianas.Org, da TV Brasil, que um ranking feito com as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pelas escolas não é um bom serviço ao público. “Não levem [o ranking] a ferro e fogo”, aconselhou.

Todos os anos, escolas privadas fazem um ranking baseado na nota que cada instituição teve no Enem. Muitas fazem anúncios publicitários com sua posição na lista, para se colocarem como as melhores do mercado. Janine disse que algumas escolas pequenas podem ter notas muito altas, mas elas excluem a maioria dos estudantes tanto pelos preços quanto pela seleção de novos alunos.

O ministro também sustentou que as escolas devem ser inclusivas. “Isso é muito importante para que as pessoas tenham a visão de que o mundo é complexo”, argumentou, complementando que escolas muito pequenas tendem a ter pessoas muito parecidas e que isso prejudica a visão de mundo dos estudantes.

Outro destaque feito pelo ministro no programa da TV Brasil é que, neste mês, o Brasil foi campeão na WorldSkills Competition, maior competição de educação profissional do mundo. A delegação brasileira conquistou um total de 27 medalhas (11 de ouro, 10 de prata e seis de bronze), ficando à frente da Coreia do Sul e de Taiwan.

O ministro destacou que, das 27 medalhas brasileiras, 25 tiveram a participação de estudantes com formação pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), incluídos os 11 jovens que ganharam medalha de ouro.

Editor Jorge Wamburg


PAC investiu R$ 114,3 bilhões em projetos no primeiro semestre de 2015


Postado em 31/08/2015

O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) executou R$ 114,3 bilhões em projetos de janeiro a junho de 2015, o que equivale a 11% de R$ 1,05 trilhão previstos para serem investidos de 2015 a 2018, informou hoje (31) o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, 

Além disso, até 15 de agosto, foram empenhados R$ 19,5 bilhões em orçamento para projetos. O volume equivale a 55,4% do total disponível para empenho (aplicação) este ano, que é R$ 35,2 bilhões. As obras concluídas no primeiro semestre somaram R$ 76 bilhões.

"O volume destinado a esses investimentos continua expressivo e hoje a prioridade se volta para a execução de obras que já estão em andamento", destacou o Ministério do Planejamento, em nota. O posicionamento está de acordo com o que havia dito mais cedo o titular da pasta, Nelson Barbosa. Ao apresentar o Projeto de Lei do Orçamento Anual de 2016, no Palácio do Planalto, Barbosa informou que no ano que vem serão disponibilizados R$ 42,4 bilhões para o PAC e que a prioridade do governo será concluir compromissos já assumidos.

Segundo o Planejamento, a partir deste balanço, os empreendimentos do PAC passam a ser divididos em três eixos: infraestrutura logística, infraestrutura energética e infraestrutura social e urbana. No eixo de infraestrutura e logística, são realizadas obras em rodovias, ferrovias, portos, aeroportos e hidrovias e as ações concluídas somam R$ 3 bilhões. Em infraestrutura energética, foram R$ 26 bilhões em ações concluídas. Por fim, em infraestrutura social e urbana, as obras concluídas somaram R$ 47 bilhões, segundo o Ministério do Planejamento.
 

Editor Jorge Wamburg